segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

DESAFIO MATEMÁTICO- "O PIQUENIQUE"

O senhor Mesquita, a sua mulher e os seus filhos vão fazer um piquenique com o senhor Carneiro, a sua mulher e os seus filhos. O filho mais velho das duas famílias tem 10 anos.
Ao todo, no piquenique estão 10 pessoas.
Quantas crianças foram ao piquenique?
A Hena utilizou esta estratégia....
O Gonçalo resolveu este desafio de outra forma...

O Cristiano pensou de maneira diferente...
Conclusão:
Embora tenham sido utilizadas estratégias diferentes, todos eles chegaram ao mesmo resultado. Ao piquenique foram 6 crianças.

sexta-feira, 28 de janeiro de 2011

EXPRESSÃO PLÁSTICA COM ART ATTACK

A nossa professora ensinou-nos que com pedaços de jornal amachucados, muita fita cola, cola branca, pincéis, guaches, guardanapos e muita imaginação, podemos construir o que quisermos. Por isso, neste momento estamos a construir uma árvore, com ninho e tudo.... Este trabalho surgiu como resposta a um desafio proposto pelo professor Rúben. Quando tivermos o trabalho mais avançado, daremos mais notícias.
Até breve!

A professora fez a estrutura e nós ficámos encarregues do resto do trabalho.

A Andreia ficou responsável pelo passarinho e não é que está a fazer um excelente trabalho!
video

quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

PRÁTICA DA COMPOSTAGEM

Na biblioteca da nossa escola esperava-nos o Nuno, um simpático funcionário da EMARP, que nos esclareceu sobre a prática da compostagem, quais as suas vantagens e diferentes usos.
Agora na nossa escola existem dois compostores, que nos permitirão produzir algum composto que poderá ser utilizado na pequena horta escolar que estamos a criar - um dos muitos projectos que estamos a desenvolver.





terça-feira, 25 de janeiro de 2011

EXPRESSÃO FÍSICA-MOTORA - JOGOS

Na aula de Expressão Física-Motora experimentámos dois jogos novos:
  • O jogo do campo minado - Um "cego" deve atravessar um campo minado, guiado pelo parceiro. Os alunos sentam-se, aos pares, e combinam sinais sonoros, que constituirão os códigos de comando de viragem à direita, paragem, etc. Há que praticar estes códigos.Seguidamente, um par é escolhido para atravessar o campo minado. Os restantes alunos são as minas e espalham-se pelo espaço. As "minas" não se podem mexer, mas se o "cego" lhes tocar poderão saltar sobre ele, explodindo. Material necessário : Três vendas (cachecóis ou lenços grandes).
O Pedro segue as orientações da Hena.... 
E tenta atravessar o campo, sem fazer rebentar nenhuma das "minas".

Apanha a cauda ao leão - Com a turma organizada em grupos de seis a oito alunos, dispostos em colunas, cada aluno agarra-se com as mãos à cintura do colega da frente. O primeiro elemento da fila é a cabeça do leão e o último, com a corda presa à cintura, é a cauda do animal. O jogo começa com o primeiro, a cabeça, a tentar apanhar o último, a cauda, que deve fugir-lhe. Durante esta disputa, a fila não pode ser desfeita, isto é, os alunos que formam o corpo do leão não podem largar a cintura dos outros.Quando a cabeça apanhar a cauda, o aluno da frente passa para o último lugar da fila, tomando a posição da cauda. Todos os alunos devem se possível experimentar as duas posições. Material necessário: cordas.
Será que o Bruno consegue agarrar a sua cauda?
 

DESAFIO MATEMÁTICO - "AS ROUPAS DA INÊS"

Estivemos a resolver este desafio matemático:
A mãe da Inês comprou 3 camisolas: uma às riscas, uma às bolinhas e outra com uma flor. Comprou ainda 4 calções: um às riscas, outro com bolinhas, outro branco e outro com flores.
De quantas maneiras diferentes se poderá vestir a Inês com esta roupa?
O David foi o primeiro a terminar e chegou à conclusão que a Inês  se pode vestir de 12 maneiras diferentes.

domingo, 23 de janeiro de 2011

A PRODUÇÃO DE TEXTOS CONTINUA...

O pai é o papá
O pai Tó levou a viola ao menino e o Vitó tocou muito bem.
Eu sou a menina Beatriz.
O meu avô deu uma mala nova à avó Dália.
Beatriz Marlene
Autora : Beatriz Marlene

A menina comilona
A menina come muito, muito. Ela é uma comilona!
O pai e a mãe são namorados!
Na mata a menina comilona ouvia um balido!
O pai levou a mãe Paula na mota nova.
Gonçalo Mota
Autor - Gonçalo Mota
O sítio do Pica-Pau Amarelo

Era uma vez, um sítio de nome Pica-Pau Amarelo. Onde moravam o Pedrinho, a Narizinho, a avó Benta, a tia Anastácia, a boneca Emília e o Visconde de Sabugosa.
Um dia, a Narizinho foi raptada pela bruxa Cuca, mas o seu primo Pedrinho, com a ajuda do Visconde, conseguiram salvá-la.
Pedro Machado  
(com ajuda da mãe Zézinha)
Autor - Pedro Machado
O copo de leite
A mãe levou-me o copo de leite à cama.
Eu bebi-o todo!
A mãe foi amiga da menina!
Luciana Azevedo
Autora - Luciana Azevedo
O cavalito
O cavalo vai muito tolo!
Ele voa?
Não. Ele pula, muito, muito...
Tão tolo o cavalito!
Inês Pimentel
Autora - Inês Pimentel



O cavalo é meu
O meu cavalito é branco.
Ele vai à mata e leva-me. Na mata pula, pula...
O meu cavalito é meu amigo!
Daniel Oliveira
Autor - Daniel Oliveira

quinta-feira, 20 de janeiro de 2011

"MAIS TEXTINHOS..."

A mãe e o pai
A Margarida brinca e o pai vai à pesca.
A mãe vai às compras.
O almoço é o peixe da pescaria do pai.
A Margarida, a mãe e o pai vão passear a Alvor.

Margarida Cabeça

Autora - Margarida Cabeça


 A mãe é bonita
A mãe é a mamã.
A mala é da mãe.
A mãe cheira bem.
O pai é engraçado.
O pai come o pão.
O menino leva o pai.
O sapato é do pai.
A mãe é bonita.
Bruna Silva

Autora - Bruna Silva


A Leila já reconhece as vogais.
Parabéns Leila!

Autora - Leila Rosário


 O Paulo
O cavalo é do Paulo.
A vela é da mamã.
O pai é o Paulo.
Iara Adrião

Autora - Iara Adrião

O Paulo e o cão
O Paulo é um comilão!
Come muito, muito, muito...
Ele come bananas, pão, batatas...
O cão do Paulo é bonito e a Ana também.
Bruno Branquinho

Autor - Bruno Branquinho

 O pai e o mano
O pai ajuda a arrumar.
O meu mano é meu amigo.
Guilherme Santos
Autor - Guilherme Santos


O pai leva a cola e a mãe vai ao pão. - Tomás Martins
Autor - Tomás Martins


Cuidado, pica!
O pico pica, cuidado!
A rosa pica, a agulha pica e o prego pica.
Pica, pica, cuidado!
Luís Amador
Autor - Luís Amador

quarta-feira, 19 de janeiro de 2011

"OS NOSSOS TEXTINHOS"

 Um dia na mata
O pai vai a casa.
A mãe viu na mata uma macaca.
Eu vi o macaco na árvore.
O meu pião partiu-se na mão. Oh, não!

David Petrov


Autor- David Petrov





A caneta

A flor cheira muito, muito bem.
A caneta é tua Pepe ou é da Pipa?
A caneta é da Pipa.
Hena Islam 
Autora - Hena Islam

O pai Pepe
O pai picou a mão.
A mãe Paula levou-o ao médico.
Ó Pepe vai à mata!
Ele vai à mata e leva a tia.
Andreia Arcadinho
Autora - Andreia Arcadinho

O avião vai ali
O avô é bonito.
Eu levo  a violeta.
Eu e a avó.
O avião vai ali.
É o avô e a avó.
Cristiano Nazário

Autor - Cristiano Nazário

 A avó e o avô

O Daniel viu a vela.

A avó e o avô comem papaia.

Dinis Almeida
Autor - Dinis Almeida








O Rodrigo e o Pepe
Eu sou o menino Rodrigo.

O Pepe é meu amigo.

Na mata vi uma árvore muito bonita.
 
Rodrigo Duarte
Autor - Rodrigo Duarte

  O avô e a avó

O pai é o papá.
A mãe leva a mala dela.
A avó e o avô Paulo.
A avó toca piano e o avô toca viola.
Vitor Santos
Autor - Vitor Santos

O dedo do Vitor
O pico pica. Cuidado!
O Vitor picou o dedo.
O dedo dele dói muito, muito.
Miguel Martins
Autor - Miguel Martins

terça-feira, 18 de janeiro de 2011

"PEQUENOS ESCRITORES"

Hoje escrevemos dois pequenos textos e fizemos alguns desenhos para os ilustrar.


O cavalito caiu

O cavalo é meu.
Ele é muito bonito.
O cavalo caiu na mata.
A pata dele dói muito!
Eu levei o meu cavalito ao médico.




Autor do desenho - Gonçalo Mota
Autora do desenho - Inês Pimentel

Autor do desenho - Daniel Oliveira




O pico pica

O pico pica muito, cuidado!
Ele picou o dedo.
O meu dedo dói muito!
Coitado do Vitó!


Autora do desenho - Margarida Cabeça

Autora do desenho - Bruna Silva

Autor do desenho - Pedro Machado

segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

JÁ CONSEGUIMOS ESCREVER!

É tão bom, ver como já estamos crescidos!
Começámos na semana passada a trabalhar a letra V v. Ao todo já aprendemos sete consoantes (P,T,L,M,D,C e V). Estamos muito felizes, porque já conseguimos escrever e ler pequenos textos.

"VAMOS CONHECER MELHOR BANGLADESH"

Hoje estivemos a ver a última mensagem publicada no nosso Blog e a  professora explicou-nos e ajudou-nos a fazer alguns comentários. 
Aprendemos que a língua falada e escrita no Bangladesh, se lê e escreve da direita para a esquerda e não da esquerda para a direita, como estamos habituados. Vimos alguns livros, escritos nesta língua tão estranha e tão diferente da nossa. 
Livro para colorir

Livro de treino - Iniciação à língua árabe
Foi muito engraçado!

sexta-feira, 14 de janeiro de 2011

Trabalho Projecto - "VAMOS CONHECER MELHOR BANGLADESH"

A professora convidou a Tuly, mãe da nossa colega Hena para nos vir falar do seu país de origem - O Bangladesh.
A Tuly explicou-nos que o seu país fica mesmo ao lado da Índia e que lá as pessoas não falam a Língua Portuguesa, fala-se Bengali. A moeda usada também não é o Euro,  é a Taka e a capital é Dhaka. Nós achámos piada por serem palavras tão parecidas. Vimos os trajes tradicionais do Bangladesh e ainda provámos um doce típico deste país, chamado "Puápitá". Houve meninos que acharam que o "Puápitá" era uma  verdadeira delícia, outros nem tanto!!
Ficámos a saber, que o Bengali é uma língua muito diferente da nossa e que tem 11 vogais e 40 consoantes. É claro, que nos assustados com tantas letras!
A Hena escreveu no quadro as nossas 5 vogais (a,e,i,o,u) e explicou-nos como se escrevem  e pronunciam  em Bengali.
Traje típico do Bangladesh



A religião da Hena e da mãe é o islamismo. Os adultos têm de rezar 5 vezes por dia, mas as crianças até aos 7 anos ainda não o fazem. A Hena explicou-nos tudo... que para rezar têm de usar um tapete próprio, lavar muito bem algumas partes do corpo, estar descalços e saber de cor algumas partes do Alcorão... Pareceu-nos muito difícil!!!


A Hena exemplifica...
"Puápitá" - Doce Típico de Bangladesh





quinta-feira, 13 de janeiro de 2011

ORGANIZAÇÃO DE DADOS

Fizemos algumas actividades que permitem desenvolver a capacidade de ler e interpretar dados organizados na forma de tabelas e gráficos, assim como de os recolher, organizar e representar.


HORA DO CONTO - A PEQUENA SEREIA

Durante a hora do conto a professora contou-nos a história da Pequena Sereia, depois foi a nossa vez ... de recontarmos a história ouvida.

Era uma vez uma pequena sereia, que vivia no fundo do mar, num bonito palácio.
Um dia, a bela sereia nadou até à superfície e viu um grande barco que se estava a afundar. Estava muito mau tempo e havia grande ondulação. Um dos homens caiu ao mar. Com pena, a sereia salvou este pobre homem, levando-o para a praia. Quando olhou melhor, viu que era um príncipe. Tratou dele, colocando algas nas suas feridas e cantou para ele durante toda a noite. Sem darem conta estavam apaixonados!
Como a pequena sereia não tinha pernas, resolveu ir falar com a bruxa do mar para ver se ela conseguia substituir a sua cauda de peixe por umas pernas. A bruxa deu-lhe as pernas que ela tanto desejava, mas em troca tirou-lhe o seu bem mais precioso, a sua voz.
Muito feliz, foi até ao palácio do reino, mas quando lá chegou ficou de coração partido, porque o seu príncipe estava a casar-se com outra mulher.
A sereia foi novamente à bruxa e pediu-lhe de volta a cauda de peixe e a sua bela voz.
Ainda hoje esta pequena sereia canta belas canções à espera que o seu príncipe apareça!!!!
Texto colectivo -Turma F

Alguns dos desenhos que fizemos...


quarta-feira, 12 de janeiro de 2011

PASSEIO À JUNTA DE FREGUESIA DE ALVOR

Ontem dia 11 de Janeiro, fomos visitar a Junta de Freguesia da nossa Vila. Vimos a sala de reuniões, vários escritórios e o gabinete do senhor Presidente da Junta. No primeiro andar, havia uma grande varanda que o senhor Presidente utiliza para apanhar ar quando está cansado ou aborrecido.
No caminho de regresso à escola passámos pela Capela de S. Pedro que fica mesmo em frente ao Cemitério. Quando chegámos à escola conversámos um pouco sobre este passeio e desenhámos o que tínhamos gostado mais.
Texto colectivo - Turma F
A Iara desenhou- Fomos à Junta de Freguesia.
O Gustavo desenhou -A Capela de S. Pedro.